Monito.com
Homem faz pagamento na maquininha com seu cartão

Top 3 melhores cartões pré-pagos internacionais (e quais evitar)

Cecilia Gibson faz parte da equipe do Monito
Cecilia Gibson

Redação

out 10, 2023
Aviso de publicidade

Ter um cartão pré-pago internacional pode ser uma mão na roda. Não importa se você está planejando um roteiro pela Europa, Américas ou outro destino. Ou gosta de fazer comprinhas em sites estrangeiros. Ambas as coisas?

Mas a última coisa que você quer é ter custos extras ao fazer pagamentos em lojas, restaurantes e no seu e-commerce favorito. Para seu dinheiro ir mais longe, é bom ficar atento ao IOF, câmbio e tarifas cobradas. E é exatamente isso que fazemos aqui.

Este guia traz tudo o que você precisa saber na hora de escolher o cartão pré-pago ideal para suas compras e viagens internacionais – incluindo opções gratuitas e que oferecem as melhores taxas.

recommendation icon

Recomendação do Monito

O cartão Revolut usa o câmbio comercial, tem IOF de apenas 1,1% e taxas pequenas, além de oferecer até 20 cartões virtuais e 5 saques gratuitos até R$ 1.600 por mês. Na nossa opinião, Revolut é o melhor cartão pré-pago internacional da atualidade.

Como funciona o cartão pré-pago internacional?

O cartão pré-pago internacional é um cartão que pode ser carregado com moedas estrangeiras e usado para fazer compras e saques fora do país até o dinheiro depositado acabar. Se precisar, basta adicionar mais saldo com uma recarga.

info icon

A grande vantagem do cartão pré-pago é que ele oferece maior controle de gastos, ajudando você a ficar dentro do orçamento para suas férias. Do saldo à recarga, tudo é gerenciado pelo site ou app.

Como o pagamento é antecipado – as transações vão sendo debitadas do valor que você escolher para recarga – esse tipo de cartão não tem fatura no fim do mês nem requer comprovação de renda. É fácil ser aprovado, porém não é possível parcelar as compras.

Na prática, o cartão pré-pago internacional funciona como um cartão de débito, já que o valor da compra é descontado na hora do saldo. Mas pode ser usado em situações que requeiram o cadastro de um cartão de crédito, como sites de compras, reservas e serviços online.

3 melhores de cartões pré-pagos internacionais para solicitar

Todos os cartões pré-pagos internacionais sugeridos pelo Monito são gratuitos – ou seja, sem taxas para emissão, manutenção ou anuidade. Além disso, utilizam a taxa de câmbio comercial e podem ser usados em qualquer lugar do mundo que aceite Mastercard ou Visa.

Outro ponto importante que levamos em conta ao fazer nosso ranking é a alíquota do IOF. Nas opções abaixo não há cobrança de IOF no momento da compra ou saque no exterior. A incidência do tributo ocorre no carregamento de saldo na conta digital – apenas 1,1%.

1. Revolut

A Revolut oferece um cartão pré-pago internacional que é vinculado à conta global gratuita, na qual você pode guardar dinheiro em 27 moedas, incluindo dólares, euros e pesos chilenos. Não há taxas para o envio do cartão nem de inatividade.

Basta carregar saldo na sua conta Revolut via Pix e depois usar o seu cartão para fazer compras e pagamentos em mais de 150 países. Os saques são gratuitos até o limite de R$ 1.600 ou cinco por mês. Acima disso, cobra tarifa de 2% ou mínimo de R$ 1.

O cartão multimoedas Revolut é uma ótima opção para uso no exterior pois usa a taxa de câmbio real e cobra spread de apenas 1% durante o horário comercial (fora dele adicional de 0,5%) dentro do limite de até R$ 27 mil ao mês. No caso de moedas raras, aplica 1% de taxa extra.

Você pode ter até 20 virtuais ativos (incluindo um descartável). A Revolut oferece ainda uma série de recursos adicionais, incluindo cofres para guardar dinheiro para sua viagem internacional, a função dividir contas entre amigos e transferências gratuitas entre contas Revolut.

2. Wise

O cartão pré-pago internacional da Wise também é uma ótima escolha para uso em viagens e compras e internacionais, graças às tarifas pequenas e quantidade de moedas que você pode adicionar à sua conta multimoedas – são 40 no total.

Por conta disso, a grande vantagem da Wise é que você pode pagar como se fosse um morador local em 160 países. Além disso, a fintech utiliza o câmbio comercial e adiciona apenas uma pequena taxa na conversão.  

A tarifa da Wise varia de acordo com a moeda e fica em torno de 0,8% para as mais comuns (dólar americano, euro e libra esterlina), aumentando para moedas consideradas mais exóticas, tais como pesos chilenos (1.38%), colombianos (1.94%) e uruguaios (2.54%).

Você pode fazer dois saques gratuitos (após R$ 6,50 cada) até o máximo de R$ 1.400 por mês, sendo que a Wise cobra uma taxa de 1,75% no que exceder esse valor. Também é possível criar grátis até 4 cartões virtuais para adicionar à sua carteira digital.

3. Nomad

O cartão internacional da Nomad é outra opção para quem quer economizar nos gastos no exterior. Vinculado à conta digital em dólar, na nossa opinião, ele poder ser mais indicado para quem costuma movimentar grandes quantias.

Com bandeira Mastercard, o cartão Nomad não tem anuidade, mas a desvantagem é que é cobrada taxa de entrega de US$ 20 no Brasil (exceto quem adicionou mais de US$ 1 mil à conta nos últimos 6 meses). São dois saques gratuitos por mês e ilimitados na rede Allpoints (após US$ 5 cada).

Ao adicionar dinheiro na sua conta em dólar, a Nomad cobra uma taxa operacional regressiva que começa em 2%, podendo chegar a 1% para quem movimentou mais de US$ 20 mil. Mas atenção: “a validade dos pontos é de 6 meses a partir da data da conclusão da operação de câmbio”.

A Nomad é popular entre quem costuma viajar aos EUA, mas pode ficar tranquilo que o cartão também pode ser usado na Europa, Ásia e outros destinos – sem pagar mais por isso. A fintech usa o câmbio da Mastercard para transações em países que não usam o dólar americano.   

O diferencial da Nomad é que ela oferece descontos e cashback em empresas parceiras, tais como reserva de hospedagens, seguro-viagem ou aluguel de carros. Já o acesso a sala VIP no aeroporto é somente para os clientes a partir do nível 2 no programa de pontos Nomad Pass.

info icon

Se você já é correntista do Banco Inter ou C6 Bank, vale a pena conferir os cartões das contas em dólar e euro desses bancos digitais. Na nossa opinião, não achamos que os cartões pré-pagos internacionais do PagBank e Superdigital sejam uma boa opção por conta dos custos elevados.

Fique de olho ao escolher o seu cartão: IOF, taxa de câmbio e tarifas

Aqui no Monito, a gente sabe que não existe um cartão pré-pago internacional que seja “o” melhor para todo mundo. Mas isso não quer dizer que as melhores opções não tenham características em comum. E isso se resume a três coisas:

  1. IOF baixo. Você não vai encontrar um cartão internacional sem IOF. Mas a alíquota do IOF pode ser de 5,38% ou 1,1%. Fuja dos cartões de crédito e de viagem tipo travel money, que pagam imposto mais alto, opte por cartões atrelados a contas em dólar, euro ou multimoedas. O motivo é simples: adicionar saldo a essas contas tem IOF mais baixo do que diretamente no cartão.
  2. Taxa de câmbio comercial. O câmbio comercial normalmente é mais barato que o turismo, que costuma ser entre 4% e 6% mais caro. E suspeite de empresas que não informam qual o câmbio utilizado na conversão dos seus reais, pois provavelmente não é o mais vantajoso.
  3. Tarifas pequenas. Tarifa é tudo que o banco ou fintech escolhe quanto cobrar de você – e elas também podem ser chamadas de taxas, spread ou custos em bom português. As principais: emissão do cartão, spread cambial, saque e inatividade. Por isso, é bom sempre conferir todas elas.

Página do site PagBank mostrando as taxas e tarifas do cartão pré-pago internacional PagBank

Fonte: https://faq.pagbank.uol.com.br/duvida/quais-sao-as-taxas-e-tarifas-do-cartao-pre-pago-pagbank/879

Além disso, opte sempre por empresas com boa reputação no Reclame Aqui e que ofereçam um ótimo atendimento, além de ser fácil congelar seu cartão em caso de roubo ou furto.

Assim você tem mais tranquilidade se acontecer algum imprevisto na sua viagem internacional. 🌎

Por que você deveria evitar cartões de viagem tipo travel money

No mercado desde 2003, você provavelmente já ouviu falar de cartões de viagem como o Visa TravelMoney ou Mastercard Cash Passport – que são emitidos por bancos, fintechs, empresas de câmbio e turismo parceiras dessas bandeiras.

Mas achamos que esses cartões pré-pagos internacionais não valem a pena por um motivo simples: os custos elevados. Você não só vai pagar um IOF mais alto de 5,38%, como muitos deles utilizam a taxa de câmbio turismo.

Outra desvantagem é que eles cobram uma grande quantidade de taxas. Por isso, antes de contratar, a dica é olhar a tabela de tarifas do revendedor para entender todos os custos envolvidos. Veja dois exemplos abaixo:

Travelex Cash Passport USD

Rendimento TravelMoney USD

💳 Bandeira

Mastercard

Visa

🏦 IOF

5,38%

5,38%

💱 Câmbio

Turismo

Turismo

📭 Custo de emissão

R$ 14,99 online, grátis nas lojas

De acordo com fornecedor

💲 Tarifa de câmbio¹

5,50%

Não informado

🏧 Saques

US$ 2,50 cada

US$ 2,50 cada

⏰ Taxa de inatividade²

US$ 2,50 por mês

US$ 3,00 por mês

¹Tarifa cobrada no caso de utilização do seu cartão para uma transferência em moeda diferente da do seu cartão. ²Após 6 meses sem utilização do cartão.

warning icon

Importante! Muitos bancos tradicionais deixaram de comercializar cartões travel money para novos clientes. Entre os bancos que suspenderam a contratação do VTM estão Banco do Brasil, Itaú e Bradesco.

Afinal, existe cartão de crédito pré-pago?

Não existe cartão de crédito pós-pago – seja ele nacional ou internacional! Ou o cartão é de crédito ou é pós-pago – não tem como ser ambas as coisas. A principal diferença entre esses dois tipos de cartão está na data em que o pagamento é efetuado.

O cartão de crédito tem esse nome porque você usa primeiro e paga mais tarde, quando a fatura vem no final do mês. Ou seja, trata-se de um cartão pós-pago. Quando você paga antes e usa depois, o cartão é pré-pago.

Para por um ponto final nessa história furada de cartão de crédito pós-pago, um bom jeito é pensar nos planos de celular:

No plano pré-pago, você efetua a recarga e vai gastando o saldo que colocou. Já no pós-pago, o pagamento é via fatura e pode variar de acordo com o quanto você gastou durante o mês – assim como acontece com o cartão de crédito.

E essa história de cartão pré-pago internacional Nubank?

Nubank Quatro mãos seguram um cartão MasterCard roxinho do Nubank

Vamos deixar bem claro: o Nubank não oferece nenhum cartão pré-pago internacional. A confusão acontece porque o Roxinho lançou uma funcionalidade chamada “Construir Limite”, em que você reserva um valor na conta para usar como limite no cartão de crédito.

Segundo o Nubank, essa função é voltada para “pessoas que não conhecemos o suficiente para oferecer um limite de crédito”. Com ela, o dinheiro reservado continua na sua conta, embora indisponível, já que serve para garantir o pagamento da fatura do cartão.

Entendeu a diferença? No cartão pré-pago internacional você carrega um saldo e vai comendo essa quantia. Quando o dinheiro fica congelado na sua conta do Nubank para liberar limite, estamos falando de um cartão de crédito cujo pagamento está assegurado no fim do mês.

Veja mais detalhes no blog do Nubank: Novo cartão Nubank pré-pago? Não é isso. Entenda.

Veredito: vale a pena adquirir um cartão pré-pago internacional em 2023?

Depende muito do cartão! Há várias opções de cartões pré-pagos internacionais no mercado – mas as tarifas praticadas, IOF cobrado e taxas de câmbio variam bastante. Alguns são excelentes para usar em viagens e compras no exterior, enquanto outros é melhor passar longe.

A nossa recomendação é optar por cartões atrelados a contas em dólar, euro ou multimoedas. O motivo é simples: adicionar saldo a essas contas tem IOF mais baixo que os cartões de crédito e de viagem, além de muitos deles utilizarem o câmbio comercial e cobrarem tarifas pequenas.

Por fim, não caia na ladainha do cartão de crédito pré-pago internacional – isso não existe! 

Por que confiar no Monito?

Você provavelmente já percebeu que enviar dinheiro para o exterior pode ter um custo exorbitante. Depois de enfrentar esse problema em 2013, nossos cofundadores François, Laurent e Pascal lançaram um motor de comparação em tempo real para comparar os melhores serviços de transferência de dinheiro em todo o mundo.

Hoje, as comparações, análises e guias premiados do Monito contam com a confiança de quase 8 milhões de pessoas todos os anos e nossas recomendações são respaldadas por milhões de dados de preços e dezenas de testes especializados – tudo para que você possa tomar decisões bem informadas.

Saiba mais sobre o Monito
  • Mais de 15 milhões de pessoas no mundo todo confiam no Monito

  • Nossos especialistas passam horas pesquisando e testando serviços

  • Nossa independência jamais é afetada pelas comissões de afiliados

Monito.com

Global Impact Finance Ltd
Rue du Pont 22
1003 Lausana
Suíça

Aviso de afiliado
Em vez de banners publicitários e paywalls, o Monito ganha dinheiro com links de afiliados para várias empresas de transferência exibidas em nosso website. E apesar de trabalharmos duro para encontrar as melhores ofertas do mercado, nem sempre conseguimos trazer todos os inúmeros produtos disponíveis. Nossa ampla gama de parceiros afiliados de confiança nos permite fazer recomendações detalhadas, imparciais e baseadas em soluções para todos os tipos de questões e problemas dos consumidores. Isso nos permite combinar nossos usuários com as empresas certas para atender às suas necessidades e, dessa forma, combinar essas empresas com novos clientes, criando uma situação ganha-ganha para todos. Embora alguns links no Monito possam nos render uma comissão, isso nunca afeta a independência e a imparcialidade de nossas análises, recomendações e avaliações.